17 de abril de 2013

TAG: Dica de Leitura.

Boa noite galera, meu nome é Amanda e sou estudante de Jornalismo. Bom, pra começar eu costumava estar por aqui desde que eu e as minhas amigas – Nathalia, Bianca, Karoline e Amanda Jardin. – resolvemos criar esse blog, porém estávamos sem tempo para nos organizar e levar essa ideia a sério. Eu até cheguei a postar algumas vezes, mas deixei o blog de lado por um tempo para resolver uns assuntos pessoais.  Mas, saibam que a partir de hoje estarei aqui no blog dando dicas de livros, filmes, moda e escrevendo meus textos toda semana.  Hoje eu estou aqui para falar sobre um livro que eu terminei de ler semana passada e que até agora não consigo tirar da minha cabeça. Confesso que fiquei extremamente triste ao terminar esse livro, não pelo fato de que queria que a estória continuasse e sim porque é simplesmente inaceitável saber que o tema que o livro aborda é uma situação que realmente aconteceu. 



O MENINO DO PIJAMA LISTRADO, POR JOHN BOYNE.

Escrito por John Boyne, e publicado pela Cia das Letras, O Menino do Pijama Listrado conta a história de Bruno, um garoto de nove anos, que vive com sua família na Alemanha, por volta de 1940, sem ao menos ter qualquer ideia do que acontecia ao seu redor.
Inicialmente, o garoto morava com sua família em Berlim, onde habitava uma grande casa e tudo parecia mais alegre. Seu pai era oficial, e trabalhava a serviço de Hitler, “o Fúria”, e por causa disso, tiveram que se mudar para um local completamente diferente de onde viviam, o campo de concentração de Aushwitz, ou, como dizia o garoto, Haja-Vista.
Neste lugar, tudo parecia estranho, principalmente para uma criança, que enxergava tudo aquilo como um deserto. Bruno não mantinha uma relação harmoniosa com sua irmã Gretel, e não havia com o que entreter-se, divertir-se, então decidiu explorar e ver o que encontrava em suas andanças como aventureiro, nos terrenos que compreendiam o seu alcance no novo lugar de morada.
Em uma de suas aventuras o menino encontra Shmuel, uma criança judia da mesma idade de Bruno. O garoto era magro, e vestia uma espécie de pijama listrado, o que Bruno já havia observado da janela de seu quarto, pois havia uma enorme cerca dividindo a sua casa dos demais prédios e pessoas, e Bruno não sabia ao certo do que se tratava, e o porquê das pessoas usarem sempre as mesmas roupas, iguais.
Deste encontro nasce uma grande amizade, e juntos os dois dialogam, trocam ideias com a inocência que toda criança tem, até que uma atitude de ambos, muito atrevida por sinal, faz com que a história acabe com um ar de tristeza: a morte.
O livro relata o significado de uma amizade verdadeira e é uma boa alternativa para quem procura um enredo de suspense, que esteja num contexto onde relata um fato histórico de forma não muito detalhada.






“Pensando bem”, ele disse, olhando para Shmuel, “Não importa se eu lembro ou não. Eles não são mais meus melhores amigos mesmo.” Ele olhou para baixo e fez algo bastante incomum para sua personalidade: tomou a pequena mão de Shmuel e apertou-a com força entre a suas.
“Você é meu melhor amigo, Shmuel.”, disse ele. “Meu melhor amigo para a vida toda.” 

        xx

O livro foi escrito em 2 dias e meio. Loucura não? Pois é, dá pra se ler em menos tempo do que isso. Com isso eu te digo: deite no sofá e enjoy! Esse livro maravilhoso também ganhou sua versão para o cinema em 2008, pela MiraMax. Vale a pena assistir, finalizo esse post com o trailer do filme. 


Boa tarde à todos e até a próxima, xoxo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©